ISO 31000: A Nova Era da Gestão de Riscos!

26 de setembro de 2011

Vencedores do nosso DESAFIO sobre Gestão de Riscos de Segurança (Safety)

Olá, amigos. Antes de mais nada, obrigado a todos que participaram do nosso DESAFIO!!!

Conforme comentei anteriormente, há duas respostas corretas para o texto do Desafio. A resposta correta 1, mais tradicional, apóia-se nos conceitos e definições de HAZARD e RISK contidos no ISO Guide 51 (http://bit.ly/ISOguide51), bem como na definição de DANGER que apresentei no enunciado do Desafio como sendo "Danger (perigo / exposição relativa a um hazard)".

Utilizando-se tais termos em inglês - já que não há uma tradução oficial da ABNT desse Guide 51 sobre a terminologia de Segurança (Safety), o texto completo e conceitualmente correto é o seguinte:

"Um HAZARD (1) pode estar presente, mas pode haver baixo nível de DANGER (2), devido às precauções tomadas. Assim, por exemplo, um banco de transformadores de alta voltagem possui um HAZARD (3) inerente de eletrocussão, uma vez que esteja energizado. Há um alto nível de DANGER (4) se o banco estiver desprotegido, no meio de uma área com pessoas. O mesmo HAZARD (5) estará presente quando os transformadores estiverem trancados num cubículo sob o piso. Entretanto, o DANGER (6) agora será mínimo para o pessoal. Vários outros exemplos podem ser citados, mostrando como os níveis de DANGER (7) diferem, ainda que o HAZARD (8) se mantenha o mesmo".


Assim sendo, anunciamos que o 1º vencedor do nosso Desafio é o engº RAIMUNDO CAETANO (http://br.linkedin.com/pub/raimundo-caetano/24/657/a6), que apresentou exatamente a sequência acima dos termos em inglês para o texto proposto.

A resposta correta 2 baseia-se no ISO Guide 51, de 1999, no novo ISO Guia 73 e na norma ISO 31000. Adotando-se a definição de RISK revisada - e ampliada - em 2009 por esses documentos internacionais, o texto do Desafio, também considerado conceitualmente correto em função da nova definição de RISK, é o seguinte:

"Um HAZARD (1) pode estar presente, mas pode haver baixo nível de RISK (2), devido às precauções tomadas. Assim, por exemplo, um banco de transformadores de alta voltagem possui um HAZARD (3) inerente de eletrocussão, uma vez que esteja energizado. Há um alto nível de RISK (4) se o banco estiver desprotegido, no meio de uma área com pessoas. O mesmo HAZARD (5) estará presente quando os transformadores estiverem trancados num cubículo sob o piso. Entretanto, o RISK (6) agora será mínimo para o pessoal. Vários outros exemplos podem ser citados, mostrando como os níveis de RISK (7) diferem, ainda que o HAZARD (8) se mantenha o mesmo".

Portanto, o 2º vencedor do nosso Desafio é o engº ADILSON MONTEIRO (http://br.linkedin.com/in/adilsonmonteiro), que apresentou exatamente a sequência acima dos termos em inglês para o texto proposto.

PARABÉNS A AMBOS !!!

O QSP contatará os dois vencedores para enviar-lhes o prêmio que conquistaram: um Manual da Coleção Risk Tecnologia, de livre escolha de cada um (http://loja.risktecnologia.com.br).  

Mais uma vez, obrigado a TODOS pela participação e ao patrocinador do Desafio: a RISK TECNOLOGIA EDITORA.

COMENTÁRIOS FINAIS:

* Infelizmente, a língua portuguesa não facilita o trabalho de tradução de certos termos técnicos que, na língua inglesa, são rapidamente diferenciados como: Hazard e Danger, Safety e Security, Risk Assessment e Risk Evaluation...

** No contexto da Gestão de Riscos de Segurança (Safety), para não complicar o uso dos termos em Português, e para os profissionais e empresas que quiserem ficar em sintonia com os atuais conceitos e definições internacionais, recomendo utilizar somente os termos HAZARD e RISK e deixar de lado o termo DANGER (o qual, repito, não é definido em nenhuma norma ou guia internacional).

*** No contexto da GR de Segurança (Security), a definição de THREAT (Ameaça) equipara-se ao termo HAZARD (da GR de Safety). Em ambas as "Seguranças", utiliza-se o mesmo conceito de RISK (http://bit.ly/definicaoRISCO) do ISO Guia 73 e da ISO 31000.

**** Mais importante do que a terminologia em si é implementar uma estrutura (ou sistema) eficaz de Gestão de Riscos, com o engajamento efetivo das pessoas-chave da organização... Esse sim é o verdadeiro DESAFIO !